sábado, 28 de junho de 2014

Peço desculpa

Em tempos soube o que é escrever poesia
(Penso. Talvez nunca tenha sabido.)
Agora, quando tento escrever
Sucede, tão somente
Que as ideias se sobreponham.

Como se a cada palavra que escrevo
Enquanto a penso escrever
Já outra nasce e quer o mesmo lugar.
(E uma vez que não são bosões
Não podem ter os quatro números quânticos iguais
E portanto não podem ocupar o mesmo espaço-tempo simultâneamente...)

Por fim, o sempre igual sabor.
Não está acabado
Mas fica por acabar...

Sem comentários:

Enviar um comentário